Angelina Jolie diz milhares de refugiados são estuprados nas zonas de conflito

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A atriz e embaixadora da ACNUR, Angelina Jolie, denunciou nesta terça-feira (20) que milhares de estupros são cometidos em zonas de conflito além do maltrato de mulheres, crianças e vulneráveis.

Jolie deu uma entrevista coletiva no Quênia, no Dia Mundial dos Refugiados. Ela visitou um centro de treinamento sobre como prevenir a violência sexual e se reuniu com refugiados de conflitos no Burundi, Sudão do Sul, Somália e Congo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A realidade é que mulheres e meninas, bem como meninos e homens, ainda podem ser estuprados com quase total impunidade em zonas de conflito em todo o mundo, e ainda há casos espantosos de violação e maus tratos de mulheres, crianças e homens vulneráveis por forças de paz enviadas para protegê-los”, disse ela.

“O horror da violência sexual é agravado quando é realizado por alguém em uniforme que fez um juramento para proteger. Essas pessoas não só tiveram que fugir de violência extrema ou perseguição, perderam tudo e testemunharam a morte de membros da família, mas também tiveram que enfrentar tanto abuso, intolerância e dificuldades. Eles estão fazendo o seu melhor para continuar com o mínimo de apoio, tentando viver vidas de dignidade contra probabilidades impossíveis”, disse Jolie.

O Quênia recebeu quase 491 mil refugiados nos últimos anos, vindos de conflitos nos países vizinhos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio