Vítima de Roman Polanski em acusação de estupro, Samantha Geimer defende o diretor

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu não fiquei traumatizada como todos pensaram”, disse Samantha Geimer, vítima do cineasta Roman Polanski em notória acusação de estupro, a repórteres em frente a um tribunal em Los Angeles nesta sexta-feira (9).

Geimer havia prestado seu primeiro depoimento oficial sobre o caso, que se arrasta há cerca de 40 anos. Tanto dentro quanto fora do tribunal, ela defendeu o diretor.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Roman Polanski

Cercada por dúzias de repórteres, ela se recusou a dizer que foi prejudicada por Polanski em qualquer sentido e afirmou que o sistema legal cometeu abusos contra ambos.

Geimer, que hoje tem 53 anos, foi levada ao tribunal pelo advogado de Polanski, na expectativa de que seu depoimento ajude a engavetar a acusação, segundo a Deadline.

Quando o caso ocorreu, Geimer tinha apenas 13 anos e havia trabalhado com Polanski como modelo, em sessões de fotografia para a revista Vogue.

Na ocasião, em 1977, o cineasta foi preso na casa de Jack Nicholson, acusado de estupro. A denúncia foi feita por uma recente ex-namorada do ator, que havia passado em sua casa para buscar objetos pessoais e viu o diretor com a garota.

Em acordo, Polanski se declarou culpado, mas fugiu dos Estados Unidos um dia antes da sentença ser proferida, em 1978. Desde então, ele tem asilo na França e manobras jurídicas vêm protelando o processo.

O polonês Roman Polanski está entre os diretores de cinema mais consagrados da história. Em sua obra, constam clássicos da sétima arte, como O Bebê de Rosemary e Chinatown. Ganhou um Oscar de melhor diretor por O Pianista (2003).

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio