O produtor Harvey Weinstein, acusado por mais de 50 mulheres de assédio sexual e estupro, vai processar a The Weinstein Company, estúdio que tocava com o irmão Bob, e do qual foi demitido após a emergência das denúncias.

Weinstein quer acesso às contas de e-mail e outros registros de seu tempo na companhia, alegando procurar evidências que irão inocentá-lo. “Me dar acesso a esses registros ajudará a mim e também à companhia, que será protegida de processos futuros”, diz o acusado.

Weinstein foi acusado por nomes grandes da indústria, como Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Lena Headey e Léa Seydoux de assédio sexual e, em alguns casos, como os de Rose McGowan e Asia Argento, estupro.


Além de demitido de seu próprio estúdio, Weinstein passou uma semana em uma clínica de reabilitação para “vício em sexo”.