Uma das primeiras mulheres a denunciar Harvey Weinstein por assédio sexual foi Ashley Judd, mais recentemente vista na franquia Divergente, que apareceu pela primeira vez após a acusação em entrevista ao Good Morning America nessa quinta (26).

Judd viu sua denúncia ser ecoada por nada menos que 50 mulheres na indústria de Hollywood nas últimas semanas, incluindo colegas como Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie, Lupita Nyong’o e Lena Headey.

“Eu acho que há esperança para todo mundo. Eu acho que Harvey tem que procurar ajuda apropriada, e tem que haver um profundo entendimento do tipo de predador sexual que ele é, e o quão criminoso é o que ele está fazendo. Se ele de fato estuprou alguma mulher, o que não é o meu caso, ele precisa ir para a cadeia”, contou.


“Acho que se seu encontrasse Harvey, diria: ‘Eu te perdoo. Eu entendo que você é um cara doente e que está sofrendo, e existem formas de te ajudar também. Depende de você’. Eu sei que isso parece surpreendente, mas eu sou um pouco assim, eu acho que o perdão é importante. Se você não perdoar, o mundo se torna insuportável”, disse ainda.

Confira a entrevista: