O assassino e líder de culto Charles Manson, que morreu na semana passada aos 83 anos, deixou tudo para um suposto “filho”, o músico Matthew Roberts (da banda New Rising Son).

Segundo o portal The Sun, um amigo de Manson, que cumpria pena perpétua desde 1969 pelos assassinatos da atriz Sharon Tate e de outras seis pessoas, lhe deu um testamento em março legando tudo para Roberts.

O testamento também deixa o músico responsável pelo corpo – o que significa que Manson pode ter um bom enterro, segundo o amigo.


Matthew, de 48 anos, foi adotado e cresceu em Rockford, Illinois. Ele foi informado de que Manson era seu verdadeiro pai depois que procurou a mãe biológica, em 2001. Ela disse a Matthew que foi estuprada por Manson durante uma orgia repleta de drogas em 1968.

Embora a tentativa de testes de DNA não tenha sido conclusiva, o amigo diz que Manson sabia que Matthew era seu filho – e até mesmo enviou pessoas para encontrá-lo.