Angelina Jolie sobre machismo em Hollywood: “Há mulheres que sofrem muito mais do que nós”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Angelina Jolie destacou, em seu discurso no evento Women in Entertainment do site THR, que as mulheres de Hollywood são “privilegiadas”, apesar dos muitos problemas da indústria e seu latente machismo.

“Nós temos o direito de falar a verdade como a vemos. Todos nós conhecemos mulheres que nunca puderam viver suas vidas criativas porque tiveram que colocar suas famílias em primeiro lugar”, começou ela.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Sabemos também que nossa indústria não tem igualdade, que falta nela diversidade, e que há tanto que precisamos mudar. Mesmo assim, há mulheres que sofrem muito mais do que nós. Temos um nível de liberdade que é inimaginável para elas”, contou a seguir.

“Mulheres que vivem em conflito e terrorismo, que são retiradas de suas casas e vivem na pobreza. Mulheres que nunca tiveram chance nenhuma, que sempre foram silenciadas. Nós em Hollywood não precisamos manter nossa cabeça abaixada, não precisamos pensar se o filme que fizemos pode nos levar para a prisão, onde seremos torturadas e punidas”, disse ainda.

“Nós temos o direito de colocar nossa opinião à frente, falar livremente, pensar livremente, enquanto há mulheres ao redor do mundo que estão lutando para ter uma voz. Por isso, é mais importante ainda usar nossa liberdade e nossa voz”, concluiu a estrela.

Jolie dirigiu em 2017 o filme First They Killed My Father, lançado na Netflix, que vai representar o Camboja (país onde foi produzido) na concorrência a Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2018.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio