O diretor e roteirista Paul Haggis é o réu de um novo processo civil em que uma funcionária do setor de publicidade de um estúdio de Hollywood o acusa de estupro.

Após a divulgação do processo, mais três mulheres levantaram suas vozes contra Haggis, acusando-o de uma série de outras condutas inapropriadas no ambiente de trabalho. Uma das novas acusadoras também alega que Haggis a estuprou.

O advogado de Haggis legou essas acusações, dizendo: “Ele não estuprou ninguém”. O diretor e roteirista contra-processou sua acusadora original, e a decisão da Corte ainda está pendente. As informações são da Revista TIME.


Além de vencer o Oscar pelo filme Crash – No Limite (2004), Haggis dirigiu No Vale das Sombras (2007) e 72 horas (2010), além de escrever dois filmes da franquia 007, Cassino Royale (2006) e Quantum of Solace (2008).

Comercial denunciando assédio sexual vai passar durante o Globo de Ouro 2018