Atores de sitcom clássica acusam Scott Baio de assédio sexual e homofobia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Dois atores da sitcom Charles in Charge (1984-1990) estão levantando acusações de assédio sexual, pedofilia e homofobia contra o astro Scott Baio, também conhecido por seu papel em Happy Days (1977-1984).

Nicole Eggert, que fez parte do elenco regular de Charles in Charge a partir de 1987, diz que Baio “começou a flertar com ela assim que as filmagens tiveram início”, quando ela tinha apenas 14 anos de idade. Baio, por sua vez, tinha 26.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Antes que eu fizesse 15, ele tinha me levado para sua casa, para o seu carro, para a sua garagem, onde ele me penetrava com seus dedos”, descreveu Eggers ao The View. “Isso continuou de forma semanal por anos a fio. O abuso foi progredindo, mas eu me mantive tecnicamente virgem até os 17 anos”.

Enquanto isso, Alexander Polinsky, que também atuou na série entre 1987 e 1990, mandou uma declaração oficial para o The View apoiando as acusações.

“Trabalhar com Scott Baio era um inferno semanal. Eu pessoalmente vi ele apalpando Nicole nos fundos do set e ele ficou furioso quando eu os ‘interrompi’, gritando insultos homofóbicos para mim”, descreveu.

“Ele abusou psicológica e fisicamente de mim, embora não sexualmente. Não há nenhuma desculpa para esse comportamento, é nojento”, concluiu.

Baio, por sua vez, apareceu no Good Morning America para se defender: “Isso [as acusações] não me preocupa, porque eu não fiz nada do que eles estão falando. Se eles estão determinados a dizer que fiz, que criem um processo legal contra mim”.

Mais recentemente, Baio apareceu no papel do advogado Bob Loblaw em Arrested Development.

Baio diz que perdeu papeis por apoiar Donald Trump

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio