Michael Haneke, vencedor da Palma de Ouro, chama o movimento #MeToo de “Caça às Bruxas”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O diretor Michael Haneke, que venceu duas vezes a Palma de Ouro e foi indicado ao Oscar pelo filme Amor, mostrou não estar satisfeito com o movimento #MeToo, no qual mulheres que sofreram assédio sexual tem denunciado os abusos que sofreram.

Em uma carta publicada pelo jornal Le Monde, ele chama o movimento de “caça às bruxas” e diz que toda a campanha é possui certo “puritanismo” que, segundo ele, pode acabar com a liberdade criativa da indústria. Ele ainda disse que, “embora estupro seja um crime, flertar insistentemente ou de forma estranha com alguém não é”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista ao Huffington Post da França, ainda revelou certa preocupação em relação ao que o #MeToo pode fazer à indústria do cinema. “Esse novo puritanismo de ódio aos homens, que surge pelo movimento #MeToo, me preocupa.”

Longe das polêmicas, o diretor pretende estrear na televisão em breve com a série Kelvin’s Book.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio