Krysten Ritter, a intérprete da heroína Jessica Jones em sua série própria e em Defensores, produções da Marvel na Netflix, contou como o movimento Me Too a ajudou a avaliar momentos de seu passado.

Para a revista Harper Bazaar, Ritter comentou: “Isso faz com que você faça um remanejamento emocional de sua carreira e vida e aí de repente, você fica extremamente pu** da vida com tudo isso”.

Stranger Things e Jessica Jones são séries de streaming mais populares da França


A atriz continuou em seguida: “Eu fui atrás de muitas coisas que eu nem lembrava e que eu havia esquecido totalmente, cutucando as feridas. Você olha para trás e meio que se odeia por não saber o que dizer ou não saber o que fazer”.

Ritter também comentou que em uma tentativa de dar suporte a mulheres no cinema, a série Jessica Jones e outras produções da Marvel tem muitas mulheres trabalhando nas equipes.

“Essas são as melhores diretoras que eu já trabalhei. Eu fico agradecida no set, porque o DNA da série já é tão feminino, mas agora com alguma distância e longe da produção, me sinto muito orgulhosa por ter feito isso”, completou a atriz.

A 2ª temporada de Jessica Jones já está disponível na Netflix.