Charlize Theron pensa em deixar os EUA graças a racismo contra filhos adotivos

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A atriz Charlize Theron disse que cogita abandonar os EUA por medo de seus filhos adotivos serem vítimas de racismo.

Hoje aos 42 anos, a vencedora do Oscar por Monster: Desejo Assassino expôs seus temores em entrevista à revista Elle.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A artista conta que sua criação na África do Sul, durante o apartheid, fez com que ela ficasse ainda mais ativa em relação a lutas sociais por igualdade e direitos humanos.

Atômica | Charlize Theron confirma sequência do filme está em desenvolvimento.

“O racismo está muito mais vivo e ativo do que as pessoas pensam”, afirmou. “Não podemos negar mais, precisamos falar sobre isso. Há lugares desse país que eu não aceitaria trabalhar, eu não viajaria com os meus filhos para algumas partes dos EUA e isso é muito problemático”.

“Muitas vezes eu olho para as minhas crianças e penso que, caso o país continue assim, eu talvez precise sair daqui, a última coisa que quero é que os meus filhos se sintam inseguros”, completou.

Charlize é mãe de dois filhos adotivos, que chegaram em 2012 e 2015. Ambas as crianças são negras. A atriz recentemente falou sobre as dificuldades de criar as crianças como “uma mãe solteira” – confira aqui.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio