Diretor de Manchester à Beira-Mar diz que Casey Affleck foi tratado de forma abominável pelo #MeToo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No fim do ano passado e no começo deste ano, os movimentos #MeToo e Time’s Up provocaram uma verdadeira revolução em Hollywood revelando nomes de homens abusadores da indústria e promovendo apoia às pessoas vítimas de assédio sexual.

Grandes nomes de Hollywood acabaram sendo bastante criticados devido às denúncias de assédio, sendo que entre esses nomes está o ator Casey Affleck, vencedor do Oscar de Melhor Ator em 2016. As acusações contra Affleck foram tão fortes, que o ator preferiu não apresentar o prêmio do Oscar de Melhor Atriz este ano – leia aqui.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Entretanto, para o diretor Kenneth Lonergan, que trabalhou com o ator em Manchester à Beira-Mar, filme que lhe rendeu o Oscar, o tratamento dos defensores do #MeToo junto à Affleck foram um pouco além da conta.

“Eu apoio muito o movimento #MeToo, mas pude sentir com mais força que ele foi tratado de forma abominável”, disse Lonergan em entrevista à Variety.

“As pessoas realmente não sabem do que estão falando, estou com medo. E temo que eles estejam fazendo isso em nome de uma causa muito boa”, explicou o diretor, revelando que acredita que Affleck não deveria ter deixado de apresentar o prêmio no Oscar.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio