As manchetes sobre o lendário quadrinista Stan Lee, de 95 anos, estão cada vez mais inusitadas e preocupantes. Dessa vez, uma aparição de Lee na Comic-Con do Vale do Silício (EUA) causou preocupação nos fãs.

O site BleedingCool reporta que indivíduos que compareceram ao painel comandado por Lee e tiraram fotos com o quadrinista descreveram seu comportamento como “soturno” e “abatido”, bem incomum para uma personalidade pública que sempre foi fundada em aparições afáveis e animadas.

Cachorra perdida de Stan Lee é encontrada por lenda do futebol americano


Além de recentemente ter enfrentado uma pneumonia, Lee tem sido conectado a casos de abuso de idosos e está em meio a um processo contra um ex-sócio.

Ao que parece, o homem não identificado deu instruções para a enfermeira pessoal de Lee em outubro de 2017 para extrair sangue do criador da Marvel, que chegou a ficar tonto e enfraquecido graças a grande quantidade extraída.

O sócio dizia que o sangue seria comercializado em canetas especiais em um trato com a Marvel (com o líquido no lugar da tinta!), mas a editora nega quaisquer planos de vender um produto do tipo.

O quadrinista contratou o advogado Jonathan Freund para processar o ex-sócio, e ainda fez um boletim de ocorrência na polícia de Los Angeles (EUA).