Harvey Weinstein é acusado de crimes sexuais por júri; entenda o novo passo dado à prisão do produtor

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Harvey Weinstein foi acusado nesta quarta-feira (30) de acusações de estupro e crimes sexuais, ampliando o primeiro caso criminal a surgir de uma série de alegações de má conduta sexual contra o ex-magnata do cinema. O promotor do distrito de Manhattan, Cyrus R. Vance Jr., disse que a acusação traz Weinstein “mais um passo para a prestação de contas”.

O anúncio veio horas depois que os advogados de Weinstein disseram que ele se recusaria a testemunhar diante do júri porque não havia tempo suficiente para prepará-lo e “pressão política” tornou inevitável uma acusação.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um comunicado divulgado por um porta-voz de Weinstein disse que o produtor de cinema de 66 anos, que negou as acusações, soube das acusações específicas e das identidades dos acusadores somente depois de se entregar. Com um prazo definido para a tarde de quarta-feira para testemunhar ou não, seu pedido por mais tempo foi negado, segundo o comunicado.

“Finalmente, os advogados de Weinstein observaram que, independentemente de quão convincente o testemunho pessoal de Weinstein pudesse ser, uma acusação era inevitável devido à pressão política injusta imposta a Cy Vance para garantir a condenação de Weinstein”, disse o comunicado.

Vance disse em uma declaração que o recente ataque do campo de Weinstein à integridade dos sobreviventes e ao processo legal é previsível.

“Estamos confiantes de que, quando o júri ouvir as provas, rejeitará esses ataques”, disse Vance.

Gwyneth Paltrow revela que Brad Pitt enfrentou Harvey Weinstein

O caso mais sólido que as autoridades possuem contra Weinstein envolve uma mulher chamada Lucia Evans, que acusou Weinstein se obrigá-la a praticar sexo oral nele em 2004. O relato de uma segunda vítima, não nomeada, está incluído no processo oficial.

É por essas acusações, entre as mais de 60 que surgiram contra Weinstein desde os primeiros artigos do The New York Times no ano passado, que o produtor deve responder na justiça.

Entre as mulheres que alegam assédio e abuso por parte de Weinstein, atrizes como Ashley Judd, Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie, Léa Seydoux, Lupita Nyong’o, Asia Argento, Rose McGowan, Lena Headey, Mira Sorvino e muitas outras.

Pouco após as acusações surgirem na imprensa, Weinstein foi demitido de sua produtora, a The Weinstein Company, que subsequentemente foi à falência e foi vendida.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio