Um novo detalhe da vida do ator Robin Williams foi descoberto graças ao livro Robin, do escritor Dave Itzkoff, que busca oferecer um novo panorama sobre a carreira e os últimos dias do ator. Trata-se da revelação de que Williams sofria de Demência com corpos de Lewy, uma desordem cerebral degenerativa incurável, antes de cometer suicídio.

Segundo o livro, Williams tomou consciência da gravidade dos problemas que o afetava enquanto gravava Uma Noite no Museu 3. Na época em que gravou o longa, o astro não conseguia nem mesmo se lembrar das falas de seu personagem. “Ele chorava nos meus braços todos os dias. Era horrível. Ele me dizia: ‘Não consigo mais, não sei mais ser engraçado'”, disse a maquiadora Cheri Minss, que teria pedido para que Williams revelasse seus problemas aos outros membros da produção.

Com o avançar da doença, que não chegou a ser nomeada, surgiram problemas como dificuldade para urinar, indigestão, perda do olfato, e tremores nas mãos.


Robin Williams cometeu suicídio em 11 de agosto de 2014.

Em breve, a vida e o legado de Robin Williams serão examinados no documentário Come Inside My Mind da HBO (saiba mais).