Representantes do cineasta Terry Gilliam, que se prepara para estrear o filme The Man Who Killed Dom Quixote no Festival de Cannes 2018, confirmaram que o britânico já saiu do hospital após sofrer um derrame no fim de semana.

“Não comentaremos os detalhes da condição de saúde do Sr. Gilliam, mas ele já está em casa e se preparando para sua viagem para Cannes”, informaram ao Deadline.

O jornal francês Nice-Matin reportou a hospitalização do diretor, que não pode comparecer ao seu compromisso nas cortes francesas, onde está em jogo a própria exibição do filme no festival.


Isso porque o produtor Paulo Branco argumenta em processo que os direitos de The Man Who Killed Dom Quixote, uma produção atribulada que Gilliam tenta tirar do papel desde meados dos anos 2000, pertencem a ele, e não ao cineasta.

A decisão da corte deve sair nessa quarta (09), mesmo sem o testemunho de Gilliam.

O diretor criou clássicos como Os Bandidos do Tempo (1981), Brazil: O Filme (1985) e Os Doze Macacos (1995) durante sua carreira.

Em The Man Who Killed Dom Quixote, vemos uma releitura do clássico de Miguel de Cervantes sobre o fidalgo que enlouquece e começa a perseguir moinhos como um cavaleiro da idade média.

Jonathan Pryce, Adam Driver e Olga Kurylenko protagonizam.

Penélope Cruz e Javier Bardem exigiram salários iguais para fazer filme que abriu Cannes

O Festival de Cannes 2018 deu o pontapé inicial nessa terça (08), com a primeira aparição do júri em frente as câmeras – veja.

Todos lo Saben, thriller com Penélope Cruz e Javier Bardem, abriu a competição, enquanto os tapetes vermelhos do evento seguem coalhados de seguranças para fazer valer a proibição de selfies imposta pelo festival.