A venda da Weinstein Co., que entrou em falência após os casos de assédio de Harvey Weinstein, para Lantern fazem com que Frank Miller recupere os direitos autorais dos quadrinhos Sin City. No entanto, Miller conseguiu ganhar apenas autoridade para criar uma série de TV.

Miller já havia entrado na justiça para reaver os direitos quando o negócio entre Lantern e Weinstein começou a tomar forma. Por um acordo, Miller tem agora os direitos para TV e os direitos do filme produzido em 2005 baseado nas histórias em quadrinho criadas por ele.

O negócio entre as duas produtoras está avaliado em US$289 milhões. Antes, os direitos tanto para TV quanto para o cinema pertenciam a Weinstein.


Netflix e Frank Miller farão série reimaginando lenda do Rei Arthur

A série foi adaptada pela primeira vez para os cinemas em 2005. O filme, chamado no Brasil de Sin City – A Cidade do Pecado, foi bem recebido por público e crítica. Dirigido por Robert Rodriguez – com participações de Quentin Tarantino e do próprio Frank Miller na direção -, o filme trazia um elenco com Bruce Willis, Mickey Rourke, Jessica Alba, Clive Owen, Benicio Del Toro, Elijah Wood, entre outros.

Em 2014, a sequência Sin City: A Dama Fatal, com o mesmo diretor e boa parte do elenco original, teve baixa repercussão, bilheteria fraca e recepção mista da crítica.

A retomada dos direitos por Frank Miller não significa que uma série de TV será desenvolvida.