O ator Sean Gunn, irmão do diretor James Gunn e que chegou a aparecer nos dois filmes dos Guardiões da Galáxia, foi até o Twitter sair em defesa de seu irmão, após a demissão de James da Marvel.

Sean publicou uma série de tweets contando a história emocionante do irmão. O ator começou dizendo que está “orgulhoso de como generoso, gentil e cheio de compaixão” James tem sido com todos, desde amigos, até pessoas estranhas a ele. “Desde que ele era uma criança, ficou claro que ele tem tido esse desejo (talvez destino) de ser um artista, contar histórias, encontrar sua voz através de quadrinhos, filmes, sua banda” continuou Sean.

O ator então explicou que desde que começou a desenvolver os filmes dos Guardiões da Galáxia, há cerca de 6 anos, James finalmente encontrou sua voz. Ele ainda explicou que o diretor passou por diversas mudanças enquanto desenvolvia o filme, sabendo aceitar diminuir o teor de suas piadas para algo que pudesse alcançar um grande público e que isso mudou não só James, mas como todo o elenco. Por fim, Sean disse que espera que os fãs continuem se divertindo com os filmes dos Guardiões e concluiu: “Trabalhar nesses filmes fez do meu irmão uma pessoa melhor, e também me fizeram assim. Estou orgulhoso disso. Paz”.


Guardiões da Galáxia | James Gunn deixa o filme após piadas com estupro e pedofilia

Durante a última semana, uma série de tweets de Gunn fazendo piadas com pedofilia anos atrás foram resgatados. As piadas de Gunn fizeram com que na tarde desta sexta-feira ele fosse demitido pela Marvel da direção de Guardiões da Galáxia Vol. 3 (saiba mais).

Gunn chegou a se manifestar após a demissão, dizendo que suas piadas antigas não manifestam a pessoa que ele é hoje (saiba tudo o que ele disse).

Guardiões da Galáxia Vol. 3 tinha previsão de estreia para 2020. Gunn estava trabalhando no roteiro, que começaria a ser filmado já nos próximos meses. A Disney não comunicou como ficará o cronograma do longa com a saída do diretor.