Harvey Weinstein pede para juiz anular caso em que é acusado de agressão sexual

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A defesa de Harvey Weinstein, famoso produtor acusado por uma série de casos de assédios, abusos e estupro, segue tentando livrar o suspeito das acusações. Nesta sexta-feira (3), os advogados e o próprio Weinstein comparecem à Corte para tentar anular um caso de agressão sexual.

De acordo com portais norte-americanos, o produtor, acompanhado de um advogado, compareceu a um tribunal em Manhattan. A alegação é de que as autoridades “falharam” em apresentar provas da acusação.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“O promotor de justiça de Manhattan falhou em prover ao grande júri evidências excludentes da relação longa, consensual e íntima entre o Senhor Weinstein e a suposta vítima de estupro”, disse o advogado do acusado, Benjamin Brafman.

Disney pede para ser removida do processo contra Harvey Weinstein

Além disso, o advogado e produtor ainda informaram que o promotor está falhando em dar andamento em casos de mais urgência. Weinstein segue sendo acusado de agressão sexual predatória, estupro e ato criminoso sexual – incluindo casos de abuso e assédio.

Caso seja condenado como culpado por todos processos, Weinstein pode pegar prisão perpétua. O produtor conta com seis acusações no total. A pena mínima estipulada para o acusado é de 10 anos.

O advogado do produtor já havia adiantado que o suspeito tentará até o final manter o argumento de inocente. Brafman ainda afirmou que Weinstein alega que todos os casos foram consensuais.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio