Marilyn Monroe lutou contra o teste do sofá em Hollywood

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ícone Marilyn Monroe também foi uma ativista contra o abuso sexual e violência contra a mulher. É isso que a britânica Michelle Morgan quer mostrar no livro The Girl, uma nova biografia sobre Monroe.

Para a Fox News, a escritora, que estudou a vida da atriz por mais de 30 anos, revela que Monroe foi uma das atrizes que lutou contra o teste de sofá em Hollywood – algo que, infelizmente, era típico na década de 50. A estrela Maureen O’Hara, por exemplo, já contou que foi vítima dessa prática.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“É dito que ela nunca caiu nessa. Ela foi embora de várias ocasiões e entrevistas que ela considerou inapropriada”, contou a biógrafa.

A escritora ainda revelou um episódio da década de 50 em que Monroe escreveu abertamente sobre um episódio em que foi assediada por um executivo. No entanto, por conta do panorama da época, não entregou o nome do homem.

Margot Robbie se junta a Nicole Kidman e Charlize Theron em filme sobre assédio na Fox News

“Ela foi muito inteligente de manter o nome dele fora do artigo. Mas, ela com certeza falou sobre isso”, ainda garante a escritora.

Morgan ainda acredita que Monroe foi a única estrela da época que lutou abertamente contra a prática. Além disso, considera a atriz como inspiração desde aquela época.

“Ela nunca se deixou ser vitimizada. Ela falou sobre isso e como resultado, inspirou outras pessoas a falar sobre o assunto… Ela era uma das únicas atrizes de Hollywood na época que tratavam sobre isso”, relatou a escritora.

Monroe faleceu aos 36 anos, ainda em 1962. A atriz foi encontrada morta em sua cama em Brentwood. A causa da morte foi uma overdose.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio