A sigla EGOT é um dos patamares mais altos que um artista americano pode alcançar. Significando Emmy, Grammy, Oscar e Tony, a denominação é atribuída aos artistas premiados em todas essas cerimônias, que englobam as principais formas de arte da indústria americana.

Durante a entrega dos Emmy de Artes Criativas no último sábado (8), John Legend tornou-se o mais novo integrante do seleto grupo dos EGOT, além de ser também um dos mais jovens, aos 38 anos.

Ao lado de Whoopi Goldberg, Legend torna-se também o primeiro homem negro a alcançar o status em prêmios de natureza competitiva – visto que Quincy Jones e James Earl Jones também se enquadram nessa categoria, mas com prêmios honorários.


Legend ganhou um Emmy por produção em Melhor Programa de Variedades na adaptação televisiva Jesus Christ Superstar Live in Concert. Os produtores Andrew Lloyd Webber e Tim Rice também se juntam ao grupo.

Legend já havia ganhado 10 Grammys por seu trabalho como cantor, faturou o Oscar de Melhor Canção Original ao lado de Common pela música “Glory”, do filme Selma: Uma Luta pela Igualdade e foi premiado com um Tony como co-produtor da peça teatral Jitney.

John Legend e a esposa publicam foto de seu segundo filho recém-nascido

Outras famosas portadoras do selo EGOT incluem Audrey Hepburn, Barbra Streisand, Mel Brooks, Robert Lopez, Harry Belafonte, Scott Rudin e Liza Minnelli.