Com a exibição da cinebiografia de Freddie Mercury, Bohemian Rhapsody, a vida do astro voltou a ficar em foco. Em uma recente publicação do jornal Daily Star, uma cantora garante ter sido fundamental na vida íntima do músico.

A cantora transgênero Lanah P, hoje com 59 anos, contou que foi procurada por Freddie Mercury. Ela diz que ajudou o famoso a explorar a sua sexualidade.

“Ele me viu e disse para um amigo que gostaria de me conhecer. Nos encontramos uma noite em um bar no Soho”, relatou a artista na publicação.


Lanah P, que não foi retratada no filme, garante que teve uma relação forte com Freddie Mercury.

“Voltamos a nos ver e coisas mais íntimas passaram a acontecer. Era intenso. Claro que havia muita admiração, tudo a base de muito luxo. Ele era fantástico. Eu estava no meu processo de transição na época, havia começado o meu tratamento de hormônios no ano anterior e eu estava muito surpresa que eu era o tipo dele”, relembrou a cantora.

A cantora afirma ainda ter ganho diamantes do eterno vocalista do Queen, mas manteve a relação dos dois em segredo para não ganhar fama.

Bohemian Rhapsody | Ator queria explorar mais da vida pessoal de Freddie Mercury

“Eu acho que abri um pouco os horizontes dele em relação à sua compreensão, eu o ajudei a explorar a sexualidade dele”, destacou a cantora ao Daily Star.

Por fim, Lanah P criticou severamente a cinebiografia do astro, que faleceu em 1991.

“Eu acho uma imensa besteira. Eles subestimam a inteligência das pessoas quando se leva em conta o que foi a vida dele. É uma imensa hipocrisia”, avaliou a artista.

Bohemian Rhapsody retrata a rápida ascensão de Freddie Mercury (Rami Malek) e do Queen ao sucesso. A trama ainda pretende explorar a relação do líder com os seus colegas de banda, Brian May (Gwilym Lee), John Deacon (Joseph Mazzello) e Roger Taylor (Ben Hardy).

O elenco ainda conta com participações de Lucy Boynton, Mike Myers e Tom Hollander.

A direção ficou por conta de Bryan Singer. Já o roteiro é assinado por Anthony McCarten, que foi indicado ao Oscar pelos dramas biográficos A Teoria de Tudo e O Destino de uma Nação.

Bohemian Rhapsody está em exibição no Brasil.