O fundador da Playboy, Hugh Hefner, que morreu em setembro de 2017 aos 91 anos, certificou-se de que ninguém encontraria o seu “tesouro” antes de falecer.

De acordo com novas informações do jornal The Sun, o milionário jogou para o fundo do oceano um baú contendo vídeos de sexo com estrelas de Hollywood. A urna, feita com cimento, teria sido descartada no Oceano Pacífico.

Além disso, acredita-se que o chefe da segurança de Hugh Hefner, Joe Piastro, supervisionou a ação. Além dos vídeos, haviam fotos raras e anotações do milionário.


“Hugh morria de medo que o mundo descobrisse tudo sobre seu passado. Ele manteve um baú com memórias de sua vida com todas essas belas mulheres de 1950 até 1990”, disse uma fonte ao jornal.

O fundador da Playboy teria exibido os momentos apenas para pessoas mais próximas.

Documentário irá revelar segredos de Hugh Hefner na Mansão Playboy

“Houve um lote de fitas, gravadas em uma filmadora 8mm, que foram feitas durante as orgias que ele organizava nos anos 1970”, ainda indicou a fonte.

O The Sun indica que um verdadeiro escândalo poderia se formar se as fotos e vídeos fossem descobertos. Entre as mulheres registradas, estaria Marilyn Monroe. Além de ter medo de ter o seu passado revelado, Hugh Hefner também temia pelas suas parceiras de festas.

“Hugh explicou que ele não queria que casamentos, carreiras ou a vida de ninguém fosse destruída por aquilo que ele tinha em sua coleção”, disse a fonte.

No momento, um documentário sobre a vida do milionário, que teve poucos detalhes revelados, está sendo desenvolvido. Ainda não há data de lançamento para a produção.