Abertamente crítico do governo de Donald Trump, o comediante Jim Carrey foi pressionado a desistir de suas posições políticas para que não prejudicasse sua carreira.

Em uma entrevista feita no Vulture Festival, em Los Angeles, Carrey contou que seus agentes o alertaram sobre a possibilidade de alguns de seus fãs passarem a odiá-lo pelas coisas que dizia.

“Houve muita pressão sobre mim por parte da minha administração, tipo: ‘Não estrague tudo, as pessoas adoram você. Quando fala de política e outras questões, perde metade do público.’ E então eu disse: ‘Que os perca.’ Você precisa apenas seguir seu próprio caminho e dizer sua verdade, e é o que estou fazendo”, contou.


Jim Carrey admite estar vivendo uma vida solitária e isolada

Carrey continuou dizendo que foi inicialmente repreendido pelas coisas que publicava nas redes sociais.

“Foi interessante, porque quando comecei a brincar com o Twitter como todo mundo, tive problemas porque fui honesto”, disse. “Uma coisa terrível para se fazer no Twitter! Foi um pouco assustador e eu me tornei ativista quando se trata desse assunto político.”

Kidding | Comédia de Jim Carrey tem números de audiência sólidos em estreia no Showtime

Jim Carrey recentemente esteve em Kidding, série em que interpreta um famoso ícone de um programa infantil, que tem sua vida virada de pernas para o ar após o declínio de seu império.

Além de Jim Carrey, Kidding conta com Frank Langella, Catherine Keener e Judy Greer.

Kidding foi renovada para sua segunda temporada.