O ator Michael Douglas foi acusado de assédio sexual por uma ex-assistente em janeiro deste ano. A autora e jornalista Susan Braudy afirma que Douglas se masturbou em sua frente em 1989. Desde então, o ator vem negado as alegações.

Michael Douglas teme que filhos tenham os mesmos “genes para vícios” do ator

Em uma entrevista ao podcast TBD With Tina Brown, o ator afirmou estar decepcionado com a postura do site The Hollywood Reporter, e acusou a publicação se promover uma “cruzada” em relação às revelações do movimento #MeToo.


“Na maioria das vezes, quando alguém faz uma acusação desse porte, a publicação procura o acusado para dar sua versão da história. Isso não aconteceu comigo, e ninguém mais corroborou a denúncia. Eu acho que isso foi um mau uso de poder. Estou muito desapontado”, afirmou o ator.

Michael Douglas também afirmou que notícias falsas sobre ele correm desde os anos 90, quando ele foi acusado de ser um viciado em sexo.

Recentemente, Catherine Zeta-Jones, esposa do ator, se manifestou a seu favor em uma entrevista ao jornal britânico Times.

“Essa mulher veio do nada e acusou meu marido. Eu tive uma longa conversa com ele, com os meus filhos juntos, e falei que se alguma outra acusação fosse feita, seria o fim. Como eu apoio o movimento #MeToo, fiquei em uma posição muito difícil”, afirmou a atriz.

Michael Douglas estreia atualmente na comédia O Método Kominsky, da Netflix.