O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou Spike Lee por seu discurso de aceitação no Oscar de 2019.

O presidente marcou o discurso que Lee fez após sua vitória na categoria de melhor roteiro adaptado como um ataque “racista” à sua presidência.

Bohemian Rhapsody leva quatro estatuetas no Oscar e Roger Taylor, do Queen, reclama sobre pagamento: “Não vi nenhum cheque”


“Seria gentil se Spike Lee pudesse ler suas anotações, ou melhor ainda, não ter que usar notas, ao fazer seu ataque racista ao seu presidente, que fez mais pelos afro-americanos (Reforma da Justiça Criminal, Números de Desemprego Mais Baixos na História, Cortes de Impostos, etc.) do que qualquer outro presidente.”

Durante o discurso, Lee pediu que o povo americano se “mobilize” para a próxima eleição presidencial em 2020.

O presidente Trump tentará a reeleição para um segundo mandato, e embora seu oponente esteja ainda tenha que ser escolhido, Lee diz que a votação será uma “escolha moral entre amor versus ódio”.

Spike Lee ganhou seu primeiro Oscar por Infiltrado na Klan, na categoria de Melhor Roteiro Adaptado.