Elisabeth Moss, de The Handmaid’s Tale, defende suas crenças na Cientologia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Elisabeth Moss, mais conhecida pelos seus papeis em Mad Men e The Handmaid’s Tale, raramente fala sobre sua religião, mas em entrevista ao Daily Beast insistiram nas perguntas sobre a Cientologia. A atriz, então, deixou claro no que acredita.

“Olha, é uma questão complicada, porque as coisas nas quais acredito, só posso falar sobre minha experiência pessoal e minhas crenças pessoais. Uma das coisas nas quais acredito é a liberdade de expressão”, disse Moss.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Acredito que nós, como humanos, deveríamos poder criticar as coisas. Acredito na liberdade da imprensa. Acredito que as pessoas possam dizer o que pensam. Não quero tirar isso de ninguém, porque é muito importante para mim”, continuou a atriz.

“Ao mesmo tempo, espero que as pessoas se eduquem e formem suas próprias opiniões, como eu fiz. As coisas nas quais acredito, pessoalmente, para mim, The Handmaid’s Tale, e a habilidade de fazer algo que me faz sentir completa artisticamente e pessoalmente, eu nunca tive isso antes”.

“The Handmaid’s Tale se alinha tão perfeitamente com minhas próprias crenças sobre liberdade de expressão, liberdade religiosa e as coisas sobre as quais esse país foi construído”, disse Moss.

Ao ser confrontada sobre a postura anti-LGBT do criador da Cientologia, L. Ron Hubbard, a atriz respondeu:

“Essa não é a minha postura. É tipo, muita coisa para se aprofundar e destrinchar, o que eu não posso fazer. Mas essa não é minha bagagem”.

“Obviamente sou uma grande feminista e apoiadora da comunidade LGBTQ e acredito fortemente nisso, nas pessoas poderem fazer o que querem, amar quem elas quiserem, serem quem elas querem ser – seja lá quem for. Para mim essa é a grande razão pela qual amo fazer essa série”, concluiu a atriz.

The Handmaid’s Tale traz um futuro não tão distante em que a democracia é substituída por uma governo opressivo e fundamentalista cristão nos Estados Unidos. Na distopia, a ordem é de que as mulheres vivam para servir os homens. A obra original foi escrita em 1985, e agora faz sucesso no Hulu, em formato audiovisual.

No momento, os novos episódios de The Handmaid’s Tale estão em produção.

A 3ª temporada de The Handmaid’s Tale estreia em 5 de junho no Hulu.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio