Pamela Anderson chama Reino Unido de “vadia” dos EUA após prisão de Julian Assange

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Julian Assange, fundador do WikiLeaks, foi preso na manhã desta quinta-feira (11) dentro da embaixada do Equador no Reino Unido. O fato revoltou a atriz Pamela Anderson

Durante sete anos, o ciberativista foi mantido como cidadão equatoriano no local. A ordem era do ex-presidente Rafael Correa. Com a mudança no comando do país, o novo mandatário, Lenín Moreno, permitiu que o Reino Unido prendesse Julian Assange. 

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Como você pôde, Equador? Como você pôde no Reino Unido? Claro – você é vadia da América e você precisa desviar a atenção de sua idiotice com o Brexit. E os EUA? Com esse presidente covarde e tóxico. Ele precisa reunir sua base? Você é egoísta e cruel. Você levou o mundo inteiro para o retrocesso. Vocês são malignos, mentirosos e ladrões. Vocês vão apodrecer. E Nós vamos nos erguer”, publicou a famosa nas redes sociais. 

O WikiLeaks foi responsável por uma série de vazamentos nos últimos anos. Entre os documentos estavam provas de crimes de guerra cometidos pelos EUA. Ao mesmo tempo, o ciberativista é acusado de estupro pelo governo da Suécia, que ordenou a prisão. 

Assim que Julian Assange chegar em território sueco, os Estados Unidos devem receber a resposta sobre um pedido de extradição. O governo norte-americano quer julgar o ciberativista pelo vazamento de documentos. A condenação pode ser a pena de morte. 

Além de atacar os países envolvidos na prisão, Pamela Anderson também compartilhou uma página para angariar fundos para o WikiLeaks. 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio