Grife é acusada de apropriação cultural em propaganda com Johnny Depp

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A grife Dior foi alvo de críticas na última semana por uma campanha publicitária envolvendo Johnny Depp.

A propaganda do perfume “Sauvage” (selvagem), é estrelada pelo polêmico ator. O comercial conta com a presença de nativos-americanos, em representações de seus ritos e culturas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A ação acompanha um texto. “Uma autêntica jornada nas profundezas da alma dos nativos americanos em um território sagrado, fundador e secular”, divulgou a marca.

A companhia foi acusada de apropriação cultural, já que Johnny Depp não é nativo-americano.

Johnny Depp não é nativo. Dior não é controlada por nativos. Que tipo de absurdo é esse?”, perguntou um usuário do Twitter.

“Estou impressionado com a consistente insensibilidade racial idiota das grandes corporações. Você pensaria que a Dior poderia pensar duas vezes antes de lançar uma fragrância ‘inspirada na cultura nativa americana’, nomear ela como Sauvage e ter Johnny Depp como seu rosto. Como ninguém viu nada errado nisso?”, perguntou outro.

Após uma enxurrada de críticas, a Dior tirou o vídeo do ar.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio