Nos 10 anos de sua morte, o cantor Michael Jackson tem sido tema de diversas discussões e revelações. Tanto positivas quanto negativas, e agora temos mais depoimentos.

Em entrevista para o Metro, Matt Fiddies, que trabalhou com segurança de Jackson até 2009, trouxe revelações sobre como o cantor gostava de lidar com a mídia.

“Ele sabia como manipular a mídia. Ele sabia exatamente como conseguir as páginas da frente. Ele costumava ter uma reunião assim que chegava a uma cidade”, diz Fiddies.


“90% do tempo funcionava, quando ele colocava uma máscara no rosto, ou fita adesiva nas mãos – ou fita no nariz, essa era a preferida. Ele dizia que queria que sua vida fosse o maior mistério na Terra. Saiu pela culatra pra ele, e isso é uma coisa triste”, reflete.

O ex-segurança também comentou a polêmica do documentário Deixando Neverland, que reforça as acusações de pedofilia contra Jackson.

“Toda essa história de pedofilia não faz o menor sentido. O cara tinha namoradas e um casamento legítimo com Lisa Marie, era assim que ele vivia sua vida. Eles diziam que eram garotos na época, mas não era assim. Ele fez a Neverland para poder fazer a fundação Make A Wish, algo que ele pudesse retribuir”, reflete Fiddies.