O polêmico processo de Robert De Niro contra uma ex-funcionária continua. Dessa vez, a mulher fez acusações contra o ator, que está nos cinemas com Coringa.

Graham Chase Robinson teria sido contratada como assistente executiva de De Niro. O TMZ afirma que a ex-funcionário o acusa de tratá-la de “maneira hostil, abusiva e intimidadora”, além de chamá-la frequentemente de “cadela” e “pirralha”.

Robinson ainda acusa o veterano de fazer comentários com conteúdo sexual e ter delegado a ela “tarefas estereotipadas para mulheres”. Entre as supostas falas do ator, estariam brincadeiras com a receita de Viagra e para que Robinson “imaginasse” De Niro.


A ex-funcionária ainda diz que o ator aparecia alcoolizado no trabalho e a atacava. Em uma situação, teria dito para que Robinson “usasse o esperma de um colega” para engravidar.

A mulher também reclama de ter que “coçar as costas” do ator e ter que acordá-lo como parte do serviço. De Niro também não teria feito nada quando Robinson levou um tapa na bunda de um colega.

A polêmica entre os dois, porém, é antiga. De Niro já está com um processo aberto contra Robinson, em que cobra US$ 6 milhões. Agora, a ex-funcionária pede o valor de US$ 12 milhões.

O ator afirma que a ex-funcionária assistia séries no horário de trabalho e que fazia gastos abusivos com a verba destinada à função dela. O veterano ainda não se pronuncia sobre as acusações de Robinson.