O processo do divórcio de Johnny Depp e a ex-mulher Amber Heard, já encerrado, ganhou detalhes nesta semana. Novas informações dão conta de que a estrela de Aquaman não depôs em uma audiência decisiva de 2016.

Laura Wasser, a advogada de Johnny Depp, deu a versão dos fatos do cliente dela para People. O relato é de que Amber Heard não parava de chorar e não quis prestar o depoimento.

A atriz chegou para a audiência das 10h até 11h50, mas ficou em uma sala ao lado do tribunal. Com o “escritório de vidro transparente”, Wasser teria visto “Amber chorando e passeando histericamente em sua sala de conferências separada, ou gritando e berrando às vezes e rindo de outras pessoa”.


A advogada ainda descreveu a famosa de Aquaman como “histérica e irracional”. A equipe de Johnny Depp alega ainda que o grupo de Amber Heard nunca chegou a entregar os documentos solicitados pelo tribunal.

A versão de Amber Heard

Para People, uma fonte não identificada diz que Amber Heard não foi aceita como testemunha pelos advogados de Johnny Depp. A atriz teria até esperado 10 horas para tentar mudar a situação.

“Embora Amber estivesse pronta, disposta e capaz de avançar com seu depoimento, ela não foi aceita pelos advogados de Johnny”, diz a publicação.

Atualmente, o casal briga na justiça por conta de um processo de difamação. O astro pede US$ 50 milhões após a atriz escrever um artigo no The Washington Post em que insinua que Johnny Depp é o autor da violência doméstica sofrida por ela.

Durante o acordo de divórcio, ficou estabelecido que os atores não poderiam falar publicamente sobre detalhes da separação.