Sem surpresa, mais uma bomba surgiu sobre a relação problemática de Johnny Depp e Amber Heard.

De acordo com o Cinema Blend, uma gerente imobiliária das Bahamas, chamada Tara Roberts, enviou um documento ao tribunal como parte do processo de US$ 50 milhões de Depp contra Heard.

Roberts esteve próxima a uma briga do ex-casal e, enquanto não acompanhou toda a discussão, pôde notar diversos xingamentos e humilhações de Heard contra Depp.


Discussão escandalosa

“Ela o estava insultando e chamando-o por nomes. No meio desse ataque, ouvi-a dizendo especificamente: ‘Sua carreira acabou’, ‘Ninguém vai contratá-lo’, ‘Você está gordo e acabado’ e ‘Vai morrer como um homem solitário’. Ela também gritou coisas que eram incompreensíveis”, declarou.

O depoimento deve ser usado como prova na briga legal entre Johnny Depp e Amber Heard.

Eles se separaram em 2016, com Heard alegando ter sido agredida por Depp.

Alguns anos depois, Heard escreveu um artigo detalhando o suposto abuso doméstico (a atriz não mencionou Depp, mas estava claro que estava se referindo a ele), o que fez com que Depp e seus advogados abrissem um processo contra ela, pedindo US$ 50 milhões.

Depp cita danos morais e perda de trabalhos por causa das acusações, que insiste que são “uma farsa elaborada”.

O ator alega também que era ele a verdadeira vítima de agressão no casamento.

Johnny Depp também está processando por difamação o portal The Sun, por em 2018 ter publicado uma matéria chamando-o de “espancador de mulheres”.

Mais detalhes devem ser divulgados em breve.