Don Cheadle, o Máquina de Combate de Vingadores: Ultimato e outros filmes da Marvel, acusou a polícia dos EUA de racismo, em participação no programa do Jimmy Fallon.

O ator de 55 anos disse já ter sido parado inúmeras vezes por policiais de Los Angeles e mais de uma vez já apontaram armas para sua cabeça.

O assunto surgiu no programa em razão das manifestações pelo assassinato de George Floyd. A onda de protestos tomou conta de todo o mundo, expondo o racismo e a violência policial.


O ator também contou sobre outras situações ao longo de sua vida, comuns a muitas pessoas negras não apenas nos EUA, como em todo o mundo.

Veja o vídeo de sua participação no Jimmy Fallon, abaixo.

Situações assustadoras

Ainda no programa de Jimmy Fallon, o ator da Marvel falou sobre sua infância e que começou a sofrer mais com o racismo quando se mudou para cidades grandes.

“Foi quando muito do bullying começou na escola, com certeza motivado por questões raciais”, disse Cheadle. “Também foi quando começou a ficar evidente que os policiais não estavam no meu time”.

O ator de Vingadores: Ultimato comentou sobre o que sofreu em Los Angeles especificamente.

 “Já fui parado mais vezes do que consigo me lembrar. Já tive armas colocadas na minha cabeça. Eu sou sempre ‘parecido com o suspeito’. Eu já sabia completar a frase deles: ‘Nós estamos te parando porque…’ e eu completava, ‘sou parecido com o suspeito. Eu sei’”, disse Don Cheadle.

“Isso é algo que está acontecendo desde sempre. Eu tenho bons amigos que foram quase assassinados pela polícia por nada”, continuou o ator.

Preocupado, como pai de duas mulheres, Cheadle ainda comentou sobre esses temores acerca da segurança de suas filhas.

“É um período muito difícil para elas, lidando com tudo o que está acontecendo por aí, é um momento sem precedentes”.

A última aparição de Don Cheadle em filme da Marvel foi em Vingadores: Ultimato, disponível em DVD, Blu-Ray e na Amazon Prime Video.