Nos anos 2000, Katherine Heigl parecia estar se estabelecendo como a nova “queridinha de Hollywood”. Com diversos papéis de sucesso em comédias românticas e uma performance aclamada como Izzie Stevens em Grey’s Anatomy, o céu era o limite para a atriz.

No entanto, devido à algumas confusões nos bastidores de Grey’s Anatomy, declarações polêmicas e brigas com colegas, Katherine Heigl acabou se tornando persona non grata nas grandes produções de Hollywood, tanto no cinema quanto na TV.

Hoje, a carreira de Katherine Heigl é uma sombra do que poderia ter sido. Mas afinal de contas, a atriz se arrependeu de seu comportamento no auge de sua carreira?


Confira abaixo o que Heigl tem a dizer sobre suas escolhas polêmicas!

A Lista Negra de Hollywood

O início dos problemas de Katherine Heigl em Hollywood pode ser traçado para um evento específico na temporada de premiações de 2008. A performance de Heigl como a Dra. Izzie Stevens em Grey’s Anatomy foi aclamada por público e crítica, e rendeu para a atriz um Emmy e duas indicações ao Globo de Ouro em 2007.

No ano seguinte, tudo indicava que Heigl seria indicada novamente para as premiações. No entanto, em uma nota oficial que chocou o mundo do entretenimento, a atriz pediu para ser desconsiderada do Emmy.

“Sinto que o material que utilizei nessa temporada não é suficiente para garantir uma indicação ao Emmy. Não quero tirar a oportunidade de outras atrizes com materiais melhores”, explicou a atriz.

Ao dizer “material”, Heigl se referia ao roteiro de Grey’s Anatomy. A atitude da atriz foi vista como uma traição por Shonda Rhimes e os roteiristas da série, que classificaram o ato como “um ingrato tapa na cara”.

A polêmica declaração de Katherine Heigl sobre o roteiro de Grey’s Anatomy não foi a primeira vez que a atriz criticou um projeto de sucesso. Um de seus primeiros filmes de grande porte foi Ligeiramente Grávidos, lançado em 2007. Em 2008, a atriz detonou o longa de Seth Rogen e Judd Apatow em uma entrevista à Vanity Fair.

“O filme é meio sexista. Ele mostra as mulheres como megeras sem um pingo de humor, e os homens como caras bobões e divertidos. Os personagens eram exagerados, e eu tive grandes dificuldades. Ficava me perguntando: ‘por que eu estou interpretando essa cretina?'”, explicou a atriz.

Reflexiva

Décadas após suas primeiras polêmicas em Hollywood, Katherine Heigl refletiu sobre seu comportamento e afirmou que grande parte de suas atitudes “impensadas” foi reflexo da imaturidade.

“Minha carreira decolou quando eu tinha uns 20 e poucos anos, e não vou negar que fui arrogante. Eu me sentia intocável, no topo do mundo”, afirmou a atriz.

De acordo com Heigl, até mesmo sua percepção de sua própria imagem mudou consideravelmente desde o auge de sua carreira.

“Eu sentia que como havia trabalhado duro para chegar aonde cheguei, merecia aproveitar como eu quisesse. E agora, eu olho para algumas capas de revistas que estampei na época e penso: ‘Garota, melhore!”, brincou a atriz.

Heigl também contou que começou a fazer terapia após o infame drama do Emmy de 2008, considerado por muitos o maior escândalo de sua carreira.

“Todo mundo age como um idiota aos 20 e poucos anos”, opinou Katherine Heigl.

Grey’s Anatomy já está renovada para a décima sétima temporada.