Quatro autores deixaram a agência literária que compartilham com J.K. Rowling após os comentários transfóbicos da autora de Harry Potter.

Os quatro escritores dizem que a The Blair Partnership se recusou a publicar uma declaração em apoio aos direitos de pessoas trans. Essa recusa, provavelmente ocorreu para não inimizar a autora de Harry Potter.

Fox Fisher, Ugla Stefania Kristjonudottir Jonsdottir (conhecida como Owl) e Drew Davis fizeram uma declaração em conjunto, anunciando a saída da companhia londrina.


Na declaração, os quatro autores disseram ter pedido à agência para “reafirmar sua posição em relação à igualdade e aos direitos de pessoas trans”.

J.K. Rowling.

A companhia recusou

Depois de uma série de conversas particulares com a companhia que representa, também, J.K. Rowling, o grupo de autores que encerrou a parceria com a agência declarou:

“Sentimos que eles seriam incapazes de se comprometer a qualquer ação que pensamos ser apropriada e significativa”.

“Liberdade de expressão só pode ser mantida se forem extinguidas as desigualdades estruturais que impedem a igualdade de oportunidades para grupos com pouca representatividade”, continua a declaração.

A agência obviamente tomou o lado da autora de Harry Potter e seus comentários transfóbicos, chegando a declarar:

“Estamos desapontados pela decisão de quatro clientes, que se separaram da agência. Para reiterar, acreditamos na liberdade de expressão para todos; esses clientes decidiram sair porque não cumprimos suas demandas de sermos reeducados sob seus pontos de vista”.

Enquanto isso, J.K. Rowling continua a enfrentar críticas nas redes sociais, embora a maior parte das companhias ainda ignore o impacto negativo de seus comentários.

Em todo caso, os filmes de Harry Potter podem ser assistidos em Blu-ray ou DVD.