A eterna briga entre Amber Heard e Johnny Depp continua, após mais uma reviravolta ter sido apresentada no caso envolvendo o ex-casal.

Recapitulando, Amber Heard acusou Johnny Depp, com quem era casada, de agressão física. Desde então, ele tem tentado provar sua inocência, iniciando, inclusive, um processo de difamação contra a atriz de Aquaman.

Agora, uma testemunha diz que Amber Heard foi vista com os hematomas dessa suposta agressão física quando Depp, seu marido na época, estava em viagem ao exterior.


Esse novo testemunho pode acabar sendo essencial para o caso que Johnny Depp vem tentando construir contra Amber Heard.

O testemunho

De acordo com o Mirror, Trinity Esparaza, concierge do edifício Eastern Columbia, em Los Angeles, onde Johnny Depp possuía cinco apartamentos, deu o seu depoimento sobre o caso.

A concierge diz ter visto marcas de mãos no pescoço de Amber Heard duas semanas após Johnny Depp ter, supostamente, atirado o telefone contra a atriz.

A testemunha ainda diz que teria visto uma marca na bochecha esquerda de Heard, lado oposto que a atriz disse que Depp a machucou.

“Ela deixou cair as chaves na rampa do elevador. Ela tinha hematomas no pescoço e um curativo”. Ao ser perguntada se Johnny Depp estava no país na época, Esparaza respondeu, “não”.

O depoimento da concierge foi aprovado para ser usado no processo de difamação de Johnny Depp contra Amber Heard, no valor de 50 milhões de dólares.