O caso de difamação de Johnny Depp contra o Sun continua e surgiram notícias de que a declaração de testemunha de Amber Heard foi apresentada. Nela, a atriz descreveu uma viagem à Austrália que ocorreu quando Depp ainda fazia parte da franquia Piratas do Caribe e estava filmando um filme como Capitão Jack Sparrow.

Durante esse período, Amber Heard se descreveu basicamente como uma “refém de três dias”.

Ela se referiu ao que aconteceu como sendo “a pior coisa que já passei” (via Deadline), também observando que ela estava presa em um local remoto, longe de civilização por esse período de três dias.


Ela também afirmou que Depp estava em uma casa remota quando ele tirou uma folga das filmagens de Piratas do Caribe.

“A melhor maneira de descrever o que aconteceu na Austrália é que foi como uma situação de refém de três dias”, comentou a atriz.

“Devíamos ficar lá por três dias sozinhos, mas foi só quando cheguei que percebi que estava presa neste lugar remoto, sem meios de sair, e que Johnny já estava usando um monte de drogas.”

Mais tarde, ela mencionou outros aspectos da viagem, relatando que Johnny Depp arrancou sua camisola e a deixou nua em um bar em um momento em que ela pensou que o ator “ia matá-la”.

Além disso, ela afirmou que a viagem de três dias a deixou com “o lábio e o nariz machucados e cortes nos braços”.

Nova versão sobre o dedo decepado

Outra coisa que vale a pena mencionar aqui é que Amber Heard revelou uma nova declaração sobre o dedo decepado de Johnny Depp.

Há algum tempo, a atriz havia dito que Depp machucou terrivelmente o dedo ao quebrar um telefone e outros itens da casa enquanto a ameaçava.

Depp contestou essa alegação, dizendo que machucou o dedo quando Amber Heard jogou uma garrafa de vodka nele. Agora, em sua nova declaração, Heard deu uma nova versão sobre o incidente e alegou que não estava perto de Depp quando ele supostamente feriu o próprio dedo.

“Na verdade, eu não vi o dedo sendo cortado, mas estava preocupada que isso tivesse acontecido na noite anterior. Imaginei que poderia ter acontecido quando ele estava quebrando o telefone na parede perto da geladeira.”

Ambas as reivindicações estão no centro do caso de difamação, depois que um membro da imprensa que trabalha para o Sun se referiu a Johnny Depp como um “espancador de mulheres”, após as alegações de Amber Heard de que ela havia sido abusada por um ex-parceiro.

Desde então, ela tem sido mais aberta sobre o que ela disse ter acontecido durante o curto casamento.

Por sua parte, Johnny Depp alegou que a maior parte do que Amber Heard está alegando nunca aconteceu e ele está disposto a examinar as antigas narrativas no tribunal para investigar mais a questão. Algumas de suas ex-parceiras divulgaram suas próprias declarações em defesa do ator, embora não tenham comparecido em tribunal.

Enquanto isso, o caso continua em tribunal no Reino Unido. Mais detalhes devem ser divulgados em breve.