David Carradine foi encontrado morto ainda em 2009, aos 72 anos. Porém, mais de uma década depois, a família decidiu fazer revelações sobre o caso.

Naquele ano, Carradine foi encontrado em um hotel de Bangkok, na Tailândia. O ator estava amarrado por diversas cordas dentro de um guarda-roupa.

Na época, autoridades do país declararam que a morte foi por asfixia acidental. O laudo local apontou que Carradine tentava realizar sozinho uma prática sexual.


Porém, em uma entrevista para Larry King, o empresário e advogado do ator de Kill Bill, Mark Geragos, revelou o que ele e os familiares realmente pensam sobre isso. Para eles, o famoso foi assassinado.

Geragos garante que a morte estaria ligada a uma paixão de Carradine. O ator ficou conhecido pelos trabalhos conectados às artes marciais.

Revelação da família

A família do ator de Kill Bill acha que Carradine foi morto por uma gangue de Kung Fu da Tailândia. A desconfiança surge de um hobby do ator: investigar sociedades secretas.

“O David era muito interessado em investigar e expor sociedades secretas. Isso vem do interesse dele em artes marciais e Kung Fu. Então há alguma suspeita de um jogo sujo, algo que deveria ser investigado. Não acreditamos que tenha sido um acidente ou um suicídio”, declarou o empresário.

Por conta da declaração, o jornal Daily Star procurou outro ex-representante de Carradine. Chick Binder deu entrevista e confirmou a tese – comentando que também acredita nessa ideia.

Binder também adicionou dois fatos que nunca foram explicados – o que fez o representante questionar a investigação local.

Carradine foi encontrado com as mãos amarradas, o que pode indicar que ele não estava sozinho. Além disso, havia uma pegada na cama dele que não batia com os pés do ator de Kill Bill.

Do outro lado, duas ex-esposas do ator afirmaram que Carradine era adepto de práticas sexuais com corda. Porém, uma delas também acredita que o famoso foi assassinado.

Além de Kill Bill, o ator também foi o astro da série Kung Fu.