Lançada recentemente pela Netflix, Ratched já está fazendo o maior sucesso entre fãs de thrillers e dramas psicológicos. Produzida por Ryan Murphy, a mente por trás de American Horror Story e estrelada pela excelente Sarah Paulson, a série conquistou o público do mundo inteiro ao adaptar personagens do clássico Um Estranho no Ninho.

Além de Sarah Paulson, o elenco de Ratched é completo por grandes nomes de Hollywood, como Judy Davis, Sharon Stone, Cynthia Nixon, Finn Winttrock, Vincent D’Onofrio e Rosanna Arquette, que retorna à TV após uma traumática experiência.

Arquette foi uma das atrizes ameaçadas e abusadas pelo infame produtor Harvey Weinstein. As denúncias sobre o comportamento predatório do figurão foram essenciais ao movimento #MeToo e até hoje repercutem no mundo do entretenimento.


Confira abaixo o que Rosanna Arquette falou sobre seu trauma com Harvey Weinstein e as consequências da situação em sua carreira.

Traumas por todos os lados.

Rosanna Arquette falou extensivamente sobre seu trauma em entrevista ao documentário Intocável: A Ascensão e Queda de Harvey Weinstein, produzido pela BBC. Dirigido por Ursula McFarlane, o filme explora como Weinstein usou seu poder em Hollywood para abusar de atrizes e destruir a carreira daquelas que não recusavam seus avanços.

“Todos tinham tanto medo, ninguém queria falar sobre um tema como esse. Mas como você deixa de falar sobre algo tão importante?”, comentou Arquette.

A atriz foi uma das primeiras a compartilhar detalhes sobre o abuso de Weinstein, em um artigo publicado por Ronan Farrow no jornal The New Yorker em outubro de 2017.

Arquette contou sobre a primeira vez que sofreu assédio e abuso sexual por parte do ex-produtor.

A situação traumática aconteceu no início dos anos 90, quando a atriz participou de uma reunião com Weinstein em um hotel de Los Angeles. A atriz descreveu como o executivo bloqueou fisicamente sua saída do quarto, e usou a força física para cometer o abuso sexual.

“É esse o meu trauma: lembrar sempre do momento em que o Weinstein tentou levar minha mão ao seu pênis. Meu alívio foi deixar o quarto e finalmente chegar na segurança do elevador”, comentou Arquette.

Rosana Arquette participou de mais de 70 filmes em sua carreira, destacando-se os clássicos Procura-Se Susan Desesperadamente (1985), The Big Blue (1988), Pulp Fiction (1994) e Crash (1996).

Não é uma coincidência o fato dos maiores sucessos da carreira de Rosana Arquette acontecerem antes de sua reunião traumática com Harvey Weinstein. O produtor costumava usar sua influência em Hollywood para prejudicar a carreira de seus desafetos.

“Como a Mira Sorvino já havia dito, o Weinstein destruiu uma parte importante da nossa vida, e principalmente das nossas carreiras. Caímos do topo da lista de atrizes ‘classe A’ e fomos parar na ‘classe C’ em questão de minutos. Tudo isso por fofocas, que as pessoas realmente acreditavam”, revelou Arquette.

A atriz também falou sobre a importância de se denunciar casos de abuso e assédio sexual no panorama da atualidade.

“Acho que os homens estão pensado que isso é uma fase. Mas vou dizer, isso nunca vai embora. Tantas mulheres foram abusadas, e isso acabou sendo normalizado. Não podemos normalizar algo assim! Não é normal, de forma alguma”, comentou a atriz.

Atualmente no ar na série Ratched, da Netflix, Rosana Arquette parece estar finalmente recuperando o controle de sua carreira artística.

Na produção de Ryan Murphy, Arquette interpreta Anna, uma assistente social que desempenha um papel importante no passado da protagonista Mildred Ratched, vivida por Sarah Paulson.

“O Ryan me surpreendeu com esse convite! Quando ele disse que queria trabalhar comigo, aceitei na hora, sem nem mesmo conhecer a personagem”, contou a atriz em uma entrevista recente.

A primeira temporada de Ratched já está disponível na Netflix.