La Casa de Papel é a série de língua espanhola mais popular da Netflix. No Brasil, a produção se tornou um verdadeiro fenômeno cultural, inspirando fantasias, músicas e muito mais.

A quarta temporada de La Casa de Papel já chegou à Netflix. Neste ano, milhões de pessoas correram para maratonar os episódios, que corresponderam (e até superaram) as expectativas de muita gente.

Recentemente, a Netflix confirmou que a quinta temporada da série será a última, o que deixou fãs ainda mais ansiosos pelo destino dos personagens.


Embora não seja a personagem mais querida pelos fãs, Tokyo é uma figura essencial para atrama da série. A narradora é interpretada por Úrsula Corberó, que passou por uma grande mudança em sua carreira.

Confira abaixo!

Trajetória promissora

Úrsula Corberó nasceu na pequena cidade de Saint Pele de Villamajor, na região da Barcelona. Filha de um carpinteiro e uma dona de casa, a atriz contou com grandes dificuldades para iniciar sua carreira no mundo do entretenimento.

Diferente da mãe de Tokyo, que entregou a filha para a polícia, a mãe de Úrsula sempre apoiou os sonhos da filha. As duas são muito próximas até hoje.

O talento de Úrsula era natural, e por isso a atriz sempre esteve em evidência desde sua primeira escalação para um papel importante em uma série de TV da Catalunha.

A atriz começou sua carreira bem sucedida em 2002, como Maria na série espanhola Mirall Trencat. O papel veio quando Corberó tinha apenas 13 anos.

A personagem apareceu em apenas três episódios da série, mas conseguiu chamar a atenção dos produtores da TV espanhola, que a escalarem em vários outros papéis e comerciais.

Em 2005, a atriz conseguiu o papel de Sara na série Ventdelpla, aparecendo em sete episódios até 2006. No mesmo ano Corberó passou a trabalhar na emissora Antena TV, na qual contou com a primeira performance como protagonista, na novela Fisica o Quimica.

Assim como Tokyo, Úrsula Corberó é uma ativista. A atriz usa sua enorme influência nas redes sociais para lutar pelos direitos das mulheres.

“Me identifico como uma grande feminista, e confesso que às vezes temos que ser radicais para serem ouvidas. Minha mãe e irmã mais velha foram vítimas de violência de gênero, o que explica minha escolha de ativismo”, comentou Corberó.

Úrsula Corberó retorna como Tokyo na temporada final de La Casa de Papel, que ainda não tem data de estreia.