Chaz Bono, filho de Cher, criticou a postura transfóbica de J.K. Rowling. A autora de Harry Potter fez vários comentários retrógrados nas redes sociais, e Bono considera isso “perigoso”.

O filho de Cher participou do podcast A Gay and a Non Gay e foi perguntado sobre a autora de Harry Potter, antes de admitir que é um grande fã e até tem uma tatuagem de Harry Potter.

“Para mim, pessoalmente, foi muito difícil”, disse Chaz. “Sou fanático por Harry Potter. Foi tipo, a pessoa que escreveu sua série de livros favorita, sobre pessoas oprimidas, decide começar a te oprimir”.


“É muito estranho. Não faz o menor sentido. É difícil entender isso”, continuou Bono.

O filho de Cher, já com seus 51 anos, revelou ser trans no fim dos anos 2000. Ele acrescentou:

“Pessoalmente, isso foi uma merd*, mas politicamente, é perigoso. Porque não sei se as pessoas percebem que ela está apenas regurgitando as mesmas coisas que as pessoas têm falado sobre nós, e isso já foi desmascarado há 30 anos”.

“Só está com nova embalagem”, continuou o filho de Cher.

O caso J.K.

Toda a situação começou quando a escritora tirou sarro de uma reportagem que trazia a frase, “pessoas que menstruam”.

A autora de Harry Potter não parou por aí. J.K. Rowling disse “amar as pessoas trans”, mas que discordava dos fãs e que não poderia “apagar” o conceito de sexo biológico.

Muitos fãs, logo, se posicionaram contra a autora. Até mesmo atores da franquia, como Daniel Radcliffe e Emma Watson fizeram o mesmo.

Porém, J.K. Rowling manteve a posição dela e começou a argumentar com os fãs de Harry Potter. A escritora ainda se disse vítima de censura e internautas agressivos.

Por enquanto, a franquia segue nos cinemas com Animais Fantásticos 3. O derivado de Harry Potter tem previsão de estreia para novembro de 2021.