Quando um artista musical é apelidado de “Rei” ou “Rainha” de um gênero específico, quais nomes vêm à mente? O que exatamente os faz dignos de tal título e outros podem reivindicar o mesmo?

Elvis Presley permaneceu como Rei do Rock ‘n’ Roll por várias décadas, enquanto Madonna foi saudada por fãs e críticos como a Rainha do Pop.

Uma busca rápida por artistas famosos nas redes sociais deixará você com uma tonelada de comentários de fãs chamando seu artista favorito de “Rainha” ou “Rei”.


Vamos dar uma olhada em algumas das razões pelas quais Michael Jackson ganhou o título de Rei do Pop e como outros artistas, como Beyoncé, tentaram deixar um legado semelhante.

Embora não haja dúvidas de que Beyoncé ganhou o título honorífico de Rainha do R&B pela crítica (e os gêneros são diferentes), sua música compartilhou a mesma fama e trajetória de sucesso de Michael Jackson? Essa questão merece atenção.

Aqui estão alguns dos paralelos entre as carreiras de Michael Jackson e Beyoncé.

O impacto dos artistas na cultura

Homenageando o conceito de “Não importa se você é negro ou branco” para o mundo com seu sucesso de 1991, “Black or White”, Michael Jackson tem sido uma figura proeminente inspirando mudanças.

Michael Jackson foi um astro internacional, e muitos na comunidade negra o homenageiam por quebrar as barreiras raciais na indústria musical.

Ele foi notavelmente um dos primeiros astros globais negros e deu à comunidade negra a chance de perceber que a cor da sua pele não deveria impedi-la de realizar seus sonhos em uma época em que os artistas negros não podiam ser os holofotes tanto quanto hoje.

Michael Jackson tinha um talento impressionante e todas as pessoas sabiam disso.

Michael Jackson fez a cultura aceitar uma pessoa de cor muito antes de Tiger Woods, muito antes de Oprah Winfrey, muito antes de Barack Obama”, disse o reverendo Al Sharpton.

“Michael fez com a música o que eles fizeram mais tarde nos esportes, na política e na televisão. E nenhuma polêmica apagará seu impacto histórico.”

Da mesma forma, Beyoncé é verdadeiramente uma defensora do avanço da comunidade negra no mundo. A plataforma que ela construiu com sua série de sucessos é usada como uma forma de divulgar suas mensagens de igualdade e força.

Ao longo de sua carreira, Beyoncé também investiu uma grande maioria de dinheiro para retribuir à sua comunidade e às várias instituições de caridade e causas nas quais ela investiu.

Além de ser uma inspiração para mulheres em todo o mundo com sua poderosa variedade de música e personalidade, Beyoncé usa sua criatividade para lançar luz sobre tópicos sérios e autocapacitação e para inspirar esperança para seus fãs e comunidade.

Embora possamos discutir por dias qual artista causou mais impacto na cultura, cada um por seu próprio mérito – uma última coisa a ser abordada aqui é que tudo se resume à música.

Considere o quanto o “fator surpresa” de seus vocais, escrita, cativante, criatividade não convencional e até mesmo sua dança (se você estiver mais inclinado para a imagem do que para o som) chamou a atenção do mundo em vez de apenas uma comunidade, gênero ou outros grupos sociais.

Michael Jackson morreu em 2009, aos 50 anos de idade. Já Beyoncé está atualmente com 38 anos.