A morte de Yuko Takeuchi, estrela da versão original de O Chamado, preocupa o governo do Japão. Após a notícia, um alerta foi emitido.

As autoridades estão preocupadas com o aumento de suicídios no país. Em agosto, o crescimento foi de 15% em relação ao mesmo período de 2019.

“Houve um aumento no número de suicídios desde julho. Temos que levar em consideração o fato de que há muitas pessoas terminando com suas vidas preciosas”, disse um porta-voz do governo.


Katsunobu Kato, que também já foi Ministro da Saúde no Japão, comentou ainda que a pandemia do coronavírus (COVID-19) colabora com a preocupante situação. Por isso, todos devem ficar mais alertas.

No Japão, vale dizer, a estrela de O Chamado não foi a única personalidade a tirar a vida. Ashina Sei, também em setembro, e Kimura Hana, em maio, foram outros casos registrados.

Morte da atriz de O Chamado

A atriz japonesa morreu aos 40 anos. Seu marido, o ator Nakabayashi Taiki, encontrou Takeuchi em seu apartamento na manhã do dia 27 de setembro. Takeuchi deixa para trás o marido e dois filhos, incluindo um bebê nascido em janeiro.

Profissionalmente, Yuko Takeuchi deixa para trás uma longa lista de créditos de atuação em filmes e séries de televisão e uma coleção de prêmios por seus trabalhos.

“Aconteceu de repente, e todos nós estamos chocados e tristes com a notícia”, disse a Stardust Promotion Inc., agência de talentos de Takeuchi, em um comunicado.

A agência também observa que ainda está examinando os detalhes da morte da atriz.

Yuko Takeuchi fez sua estreia como atriz no drama Cyborg em 1996. Três anos depois, ela ganhou o papel principal no drama Asuka. Em 2001, ela seguiu com a atuação principal em Love and Life in the White.

Sua carreira no cinema começou em 1998 com sua atuação no sucesso de terror Ring: O Chamado e o papel principal no drama adolescente Innocent World. Takeuchi continuou ocupada depois disso. Ela tinha talento para papéis cômicos como Kimiko Taguchi em The Triumphant Return Of General Rouge.

Ela também podia lidar com características dramáticas como sua personagem, uma versão feminina do detetive Sherlock Holmes de Sir Arthur Conan Doyle, em Miss Sherlock, série produzida por Hulu e HBO, que é exibida em 18 países ao redor do mundo.

Em caso de ajuda, o Centro de Valorização da Vida (CVV) atende 24 horas pelo telefone 188 e também está na internet.