Johnny Depp e Winona Ryder conquistaram corações nos anos 90. Os excêntricos atores se encontraram em um romance turbulento de 1989 a 1993.

E embora já tenham se passado décadas desde a sua separação infeliz, Ryder recentemente se referiu a Depp como uma pessoa que ela considerava “parte da família”.

Mas quando o casal foi oferecido para trabalhar lado a lado em Edward Mãos de Tesoura de Tim Burton, Ryder ficou “nervosa” e “com medo” de estrelar um filme com seu então noivo. Continue lendo para descobrir o porquê.


Grande insegurança

De acordo com a atriz, ela estava genuinamente assustada e nervosa em trabalhar ao lado de Johnny Depp, porque ela queria muito impressioná-lo.

“Trabalhar com Johnny acabou sendo ótimo, mas eu estava com medo e nervosa com isso”, Ryder admitiu em seu livro, Winona Ryder – The Biography.

“Quero dizer, se há uma pessoa que quero impressionar com minha atuação, é ele. Portanto, houve muita insegurança nos primeiros dias, mas acabou sendo uma situação motivadora.”

Acontece que Ryder não era a única pessoa que tinha medo que os dois trabalhassem juntos. O diretor Tim Burton também tinha algumas preocupações de que o casal poderia ter deixado seu relacionamento atrapalhar seu trabalho.

“Eles poderiam ter se separado no meio da filmagem”, disse Burton na biografia de Ryder.

“Mas isso nunca aconteceu. E, em retrospecto, o relacionamento deles ajudou o romance central mais do que atrapalhou.”

Johnny Depp concorda com Tim Burton. O ator de Piratas do Caribe achou que sua atuação com Ryder foi ainda mais próspera por causa de seu verdadeiro amor um pelo outro.

“O fato de estarmos juntos no set e apaixonados apenas alimentou o que estava acontecendo entre os personagens Edward e Kim”, disse Depp.

Edward Mãos de Tesoura, com Johnny Depp e Winona Ryder, estreou em 1990, recebendo aclamação de crítica e público.