Caterina Scorsone, a Amelia Shepherd de Grey’s Anatomy, recentemente deu um emocionante relato sobre sua filha com Síndrome de Down.

Em participação no programa Good Morning America, a estrela de Grey’s Anatomy contou sobre sua vida e a da filha de três anos.

“A Pippa tem Síndrome de Down, mas a Pippa não é Síndrome de Down, a Pippa é a Pippa. A Pippa é diferente, assim como somos eu e você”, contou sobre sua filha, Paloma Michaela.


“Ela tem um perfil de aprendizado visual que faz com que seja mais fácil para ela aprender com imagens e texto do que em aulas orais. Ela já lia palavras simples com três anos, mas demorou mais do que as irmãs para falar por causa das diferenças em sua oralidade e em seus músculos vocais”.

A atriz de Grey’s Anatomy deixou claro que sua filha entende tudo o que acontece ao seu redor.

“Ela é pequena para sua idade, mas seus olhos são sábios. Ela é muito consciente do que quer dizer e não se perde”.

“Para a Pippa realizar seus desejos e ser bem sucedida, ela precisa de suportes específicos. E eu também. Para ter as mesmas oportunidades que eu, ela precisa de terapias voltadas para suas diferenças de aprendizado e seus desafios físicos”.

https://www.instagram.com/p/CGp3wLgn8t5/

Representatividade

Caterina Scorsone também falou sobre a importância da representatividade para pessoas como sua filha, o que contribuiria consideravelmente para a percepção mais geral sobre pessoas com Síndrome de Down.

“Ela precisa de mais representação de pessoas semelhantes a ela para que ela possa se conhecer como parte de uma comunidade, assim como de personagens que possam inspirá-la. Quando ela estiver mais velha vai precisar de alguns suportes (como vários de nós) e de encontrar um trabalho no qual possa empregar seus talentos”.

“Ela vai precisar de suporte para ter uma chance igualitária na vida. Ela precisa de igualdade. Independentemente dos nossos números de cromossomos, das nossas habilidades, dos nossos gêneros, das nossas finanças, da cor da nossa pele ou dos nossos perfis de aprendizado, seres humanos têm as mesmas necessidades”.

“Nós precisamos de amor, segurança, dignidade e conexão. Seres humanos são diferentes, são singulares e todos nós precisamos de amor e suporte individual”.

Grey’s Anatomy retorna ainda em 2020.