Mary Austin ficou conhecida como a melhor amiga e “amor da vida” de Freddie Mercury. Os dois chegaram a ter um relacionamento sério.

Mesmo com o fim do romance, a linda amizade continuou intacta. O vocalista do Queen confiava em Mary Austin para os assuntos mais importantes da vida dele.

Muitas pessoas podem não entender essa ligação. Mas, um amigo de longa data e ex-assistente do falecido cantor tem uma ideia de onde ela vem.


No documentário Freddie Mercury: A Christmas Story (Freddie Mercury: Uma História de Natal), Peter Freestone revelou um segredo dessa relação. Peter, vale dizer, trabalhou por 13 anos para o músico.

Para o antigo funcionário do astro do Queen, o forte laço entre Freddie Mercury e Mary Austin foi criado nos primeiros anos em que os dois estiveram juntos.

Grande ligação com Freddie Mercury

Ao documentário, Peter explica o motivo de Mary ser “tão importante”.

“Ela cuidou dele nos primeiros anos quando ele não tinha nada e era ela quem trabalhava. Ela pagava o aluguel e tudo mais quando viviam juntos em 1969”, contou o ex-assistente.

Outra amiga deles, Yasmine Pettigrew, confirmou que os dois eram inseparáveis.

“Eles eram um par. Ele cuidava dela. Ele sempre queria saber se ela estava bem. Eles se conectaram. Eles tinham um laço que foi criado para sempre”, declarou Yasmine.

Para os dois, esse laço vem dos primeiros anos juntos, em que os dois demonstraram uma grande cuidado um com o outro.

Freddie Mercury faleceu em novembro de 1991. O cantor lutava contra a AIDS.

No cinema, a história do famoso e do Queen pode ser vista em Bohemian Rhapsody, disponível em plataformas digitais.