Ator de O Senhor dos Anéis diz que pode não ser “completamente hétero”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Viggo Mortensen disse que não quer “assumir” nada sobre sua sexualidade enquanto defendia seu novo papel no cinema.

O ator de O Senhor dos Anéis dirige e protagoniza Falling, um drama sobre um homem idoso homofóbico (Lance Henriksen) que se reencontra com seu filho gay adulto após mostrar sinais de demência.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O astro de O Senhor dos Anéis, que está em um relacionamento com uma mulher, Ariadna Gil, interpreta o filho, mas entende por que alguns podem ter problemas com isso.

Ele disse ao The Times que o debate é “saudável”, no entanto, ele “não achou que fosse um problema” quando ele escolheu os papéis.

Viggo continuou: “As pessoas então me perguntam: ‘E quanto a Terry Chen, que interpreta meu marido no filme, ele é homossexual?’ E a resposta é que não sei, e nunca teria a ousadia de perguntar a alguém se fosse, durante o processo de seleção.”

O ator de O Senhor dos Anéis continuou: “E como você sabe o que é minha vida? Você está presumindo que sou completamente heterossexual.”

“Talvez eu seja, talvez não. E, francamente, não é da sua conta. Quero que meu filme funcione e que o personagem John seja eficaz. Então, se eu não achasse que é uma boa ideia, eu não faria.”

O ator também tem um filho adulto Henry com a ex-esposa Exene Cervenka.

Questão deixada em aberto

Recentemente, o ator Wentworth Miller deixou seu papel no drama Prison Break e jurou nunca mais interpretar um personagem hétero.

Além disso, Colin Firth deu sua opinião sobre atores heterossexuais interpretando personagens gays após seu papel em Supernova, no qual ele e Stanley Tucci interpretam um casal.

Ele explicou à revista Attitude: “Não tenho uma posição final sobre isso. Acho que a questão ainda está viva. É algo que levo muito a sério e pensei muito sobre o assunto antes de fazer isso.”

“Sempre que assumo algo, acho que é uma presunção insuportável. Eu realmente não sinto que tenho o direito de interpretar o personagem.”

“Esse é sempre o ponto de partida. O que eu sei sobre a vida dessa pessoa? Como posso presumir que ponho os pés na experiência vivida dessa pessoa, quanto mais tentar representá-la?”

Stanley disse, entretanto: “Qualquer pessoa deve ser capaz de desempenhar qualquer papel que queira – esse é o objetivo de atuar.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio