Kim Basinger pode ter sido um grande nome nos anos 1990, mas isso não a livrou de sérios problemas financeiros no auge da sua carreira. A estrela de Batman (1989) teve de declarar falência em um momento dramático da sua vida.

Basinger havia sido contratada para viver a personagem titular em Encaixotando Helena, filme de 1993. Ao dar para trás, contudo, ela acabou quebrando o seu contrato.

Com isso, a atriz de Batman foi forçada a pagar US$ 8,1 milhões para o estúdio e, com isso, teve de declarar falência.


O que se seguiu foi uma batalha jurídica de quatro anos, que acabou com o juiz definindo que Kim Basinger deveria pagar US$ 3,8 milhões, ao invés do valor original.

Essa não foi a primeira vez que a atriz de Batman passou por maus bocados. Nos anos 1980, ela comprou a cidade Braselton, no estado da Geórgia, na tentativa de transformá-la em uma atração turística.

A empreitada, contudo, não deu muito certo e ela foi forçada a vender a cidade a fim de recuperar um pouco do seu investimento.

Quem é mais rico: Batman ou Homem de Ferro?

O banco britânico Vanquis fez uma lista dos heróis mais ricos e mais pobres da Marvel e DC. No fim, tal lista respondeu a eterna pergunta: quem é mais rico, o Batman ou o Homem de Ferro.

Segundo o banco (via Samuel Gelman, do CBR), o Batman tem um salário estimado de US$988.902 dólares anuais. Já o Homem de Ferro, teria um salário anual de US$ 920.006.

Com isso, fica claro que, segundo o banco, o Batman é o herói mais rico dos quadrinhos.

Logo atrás dos dois vem Oliver Queen, o Arqueiro Verde. O herói da DC teria um salário anual de US$ 894.098, seguido pelo Doutor Estranho, com US$ 394.765.

Na lista, quem fica na pior posição é Scott Lang, o Homem-Formiga, que trabalha na sorveteria Baskin Robbins, com um salário anual de US$ 18.543.

Para calcular os pagamentos, a Vanquis utilizou a média salarial de suas profissões listadas nas cidades em que tais histórias acontecem, ou são baseadas. Gotham e Metropolis, por exemplo, cidades fictícias, foi tomado como base as cidades da vida real nas quais foram baseadas.