Após estrela da Netflix se suicidar, mãe dela é encontrada morta

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um caso triste acaba de se tornar ainda mais trágico. A mãe de Daisy Coleman, Melinda, foi encontrada morta no dia 6 de dezembro.

O que acontece é que em agosto de 2020, Daisy, que era atriz e modelo, tirou a própria vida aos 23 anos. Tema de um documentário que está na Netflix, a famosa lutava contra depressão após ter sido vítima de estupro com 14 anos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O anúncio sobre Melinda foi feito pelo Safe Bae, grupo que luta contra agressões sexuais e que foi criado por Daisy. Assim como a famosa da Netflix, a mãe também teria tirado a própria vida.

“Estamos em choque e descrentes para compartilhar com nossa família Safe Bae que perdemos Melinda Coleman para o suicídio. A tristeza sem fim de perder o marido, o filho Tristan, e a filha, Daisy, era mais do que ela podia enfrentar na maioria dos dias. Melinda era uma veterinária talentosa, mãe e esposa devotada e fisiculturista talentosa. Mais do que tudo, ela amava e acreditava nos filhos. Não foi por acaso que ela criou alguns dos filhos mais talentosos, apaixonados e resistentes. Nossos corações estão com Logan e Charlie. Não há palavras para nossa tristeza, apenas que se você está lutando contra um trauma ou depressão, não está sozinho”, disse o grupo em comunicado.

Além de Daisy, antes, como revelou a imprensa americana, Melinda tinha perdido o marido e o filho Tristan em acidentes de carros diferentes. Confira abaixo a publicação do Safe Bae.

História de Daisy na Netflix

Daisy ficou conhecida após a Netflix produzir um documentário sobre a vida dela e de outra garota, Audrie Pott. As duas jovens foram estupradas e ao relatarem os casos, sofreram com bullying virtual.

Mesmo com o documentário da Netflix, com o título de Audrie & Daisy, lançado ainda em 2016, ninguém ainda foi condenado pelos crimes. Audrie também tirou a própria vida, apenas 10 dias depois do abuso, em 2012.

Daisy sofreu o abuso quando tinha 14 anos. O caso aconteceu em uma festa no Missouri, nos Estados Unidos.

O documentário chegou a se tornar um símbolo na luta contra esse tipo de crime. A produção mostra o cyberbullying sofrido por Daisy e pela família de Audrie, ao mesmo tempo que todos eram acusados de mentir sobre as acusações.

Melinda, na época da morte de Daisy, afirmou que a filha nunca se recuperou do trauma. “Minha bebê se foi”, havia declarado a mãe.

Daisy Coleman estava tentando seguir a vida como modelo, atriz e também produtora. Antes de falecer, a jovem teve um trabalho no filme Texas Death Trippin’, de 2019.

Audrie & Daisy, com a chocante história das jovens, segue na Netflix.

O Centro de Valorização da Vida (CVV) atende 24 horas por telefone e pela internet para quem precisa de ajuda.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio